Como é a Escola no Japão

Encontrei esta imagem num PDF disponibilizado lá no site da Embaixada do Japão no Brasil, que mostra como é dividido o ensino no Japão. O documento é sobre procedimentos para matrícula em escola japonesa, mas contém também uma descrição sobre sistema educacional. Resolvi listar aqui algumas curiosidades e fazer comparações com o Brasil:

  • Não sei você, mas antes de eu entrar na primeira série fiz apenas 1 ano de pré, enquanto no Japão são 3. (Não sei quanto é o “normal” aqui no Brasil!)
  • Eu entrei na primeira série com 6 anos completos (completei 7 durante a primeira série), mas acho que a maioria das pessoas entra com 7 já que eu quase sempre era o mais novo… (estou errado?). No Japão começa com 6 e a série escolar é definida pela idade (crianças nascidas entre 2 de abril até 1 de abril do ano seguinte estudam na mesma classe). Não me pergunte o que acontece se repetir de ano (aliás, eu também queria saber)!
  • No Japão, o primário+ginásio são 9 anos, aqui são 8 (agora aqui são 9 também…). E ainda ficam até o fim aprendendo Kanji, enquanto aqui já aprendemos a ler e escrever tudo logo no começo
  • Disciplinas ministradas:
    • Shogakko (primário) – Língua Japonesa, Estudos Sociais, Matemática, Ciências, Vida Cotidiana, Música, Marcenaria e Desenho, Tarefas Domésticas e Educação Física, Educação Moral, Atividades extra-curriculares, Estudos Gerais
    • Chugakko (ginasial) – Língua Japonesa, Estudos Sociais, Matemática, Ciências, Música, Educação Artística, Educação Física e Saúde, Marcenaria, Tarefas Domésticas, Língua Estrangeira (inglês por padrão), Educação Moral, Atividades extra-curriculares e Estudos Gerais

    Fiquei pensando… o que diabos será que é ensinado em “Estudos Gerais” e “Vida Cotidiana”? O Brasil precisa de Educação Moral

  • A credibilidade do ensino da rede pública é relativamente alta, pois os professores apresentam alto nível. Aqui no Brasil o ensino público é fraco, exceto no ensino superior que ainda tem boa qualidade (mas uma hora o governo consegue destruir isso também)
  • A quantidade de horas de aula e o horário de encerramento mudam de acordo com o dia da semana e a série cursada. A sexta série tem de 5 a 6 horas de aula por dia (sendo que cada aula comumente dura 45 minutos no shogakko e 50 minutos no chugakko). Não há aulas sábado e domingo. Não é tão diferente daqui
  • O ano letivo é dividido em três períodos:
    • Ichigakki – abril a julho – no final tem as férias de verão, que duram de 30 a 40 dias
    • Nigakki – setembro a dezembro – termina com as férias de inverno, de apenas 2 semanas
    • Sangakki – janeiro a março – termina com as férias de primavera. Depois disso o aluno passa de ano e começa outro ano letivo em abril

Informações sobre o Japão eu lí nestes PDFs:
http://www.br.emb-japan.go.jp/pdf/guia_educacao.pdf
http://www.br.emb-japan.go.jp/pdf/shuugaku_guide.pdf
Sobre o Brasil, baseado em experiência própria.

35 pensamentos em “Como é a Escola no Japão

  1. Isso depende também da região, mas geralmente eles mantém uma certa padronização em todo o território japonês. Estudei a primeira e a segunda série do shogakko, eram 8 horas na escola e sabádo idem. Acredito que “Vida Cotidiana”, seja mais compreendido como o ensino das relações sociais e deveres cotidianos. A educação no Japão é admirável pelo extensa grade curricular, mas não devemos só olhar por este lado admirável, encontra-se problemas também no que denominamos “educação rígida”, que conhecemos também, pode nos parecer motivo bobo, os suicídios, por exemplo, por não passar em um exame de vestibular. Então pergunto: que moral é essa? Moral ortodoxa?

  2. Até poucos anos atrás os alunos estudavam aos sábados também, parece que mudaram porque a carga horária era muito puxada. Quanto a repetir de ano, que eu saiba aqui não tem disso não, pelo menos não tinha quando uma conhecida minha estudou aqui.

  3. Em Shiga-ken e Gifu-ken ainda é normal ter aulas aos sábados, mas como falei acima somente atividades extra-curriculares. Não sei nas outras regiões.

  4. Aqui os alunos são colocados de acordo com idade e a série correspondente. Não existe repetência até o ginásio.

  5. Parece bem puxado mesmo no Japão, mesmo se forem só atividades extra-curriculares no sábado! Eu estudei em escolas públicas aqui no Brasil e eram 4 horas por dia! 8 horas parece muito! Se bem que quando entrei na universidade o curso era Integral podendo ter aula o dia inteiro e eu nunca reclamei disso

    Sobre o negócio da repetência, acabei de levar um pequeno choque cultural: “Mas como assim???”! Hehehe! Se a pessoa não aprender direito o que é visto em uma série, isso não acaba prejudicando as séries seguintes?

    Sobre o calçado, no pdf diz que se chama “Uabaki”. Mas acho que o pessoal que tem comentado aqui deve saber falar melhor sobre isso :)

  6. A sapatilha é para conservar o solo. Para não trazer as “porcarias” de fora. Aqui também nas casas é costume tirar os sapatos antes de entrar, não sei se tem relação com as construções japonesas, que são feitas de madeira.

  7. Esse lance de trocar o calçado é muito comum aqui no Japão. Nas casas, vc geralmente troca por uma “surippa” mas nas escolas, fábricas, academia é comum trocar o calçado, vc ter um só pra ser usado lá dentro mesmo.

  8. falando de escola , a educacao relamente parece ser exelente porem da muita do das criancas , as bolsas que eles carregam sao muito pesada , e um monte , ela tem que ia a escola sozinhas mesmo em dia de chuva os pais nao podem levar , isso eu ja acho super errado , minha filha esta no ” hoikuen ” e uma creche de 0 a 5 anos , porem qdo entrar na escola quero coloca-la em escola estrangeira , ou voltar pra casa . porque aqui e comum caso de criancas que somem qdo voltam pra casa .

  9. Também acho que a matéria Educação Moral e Cívica precisa voltar. Tem muito fdp que não vale o chão que pisa, como o autor do post. Os japoneses, desde a mais tenra idade, entende o significado de pertencer a uma Nação, respeitá-la e se sacrificar por ela. Colocar a culpa no “Brasil” (??) é muito fácil quando se é um incompetente que não consegue lutar por uma sociedade mais justa… Vai se fodê seu covarde. O Brasil é uma democracia, onde se escolhe quem vai para o poder. Não sabe reconhecer nossas conquistas, a Argentina é do lado.

  10. Desculpe aí se isso te ofendeu tanto. Da próxima vez vou tentar lembrar que a carapuça pode servir para alguém…

    Não tive a intenção de “colocar a culpa no Brasil”. Mas vamos então fingir que não existem problemas no Brasil, nossos políticos são maravilhosos, ninguém compra produtos pirateados, todos respeitam as regras de trânsito (inclusive não dirigem bêbados), ninguém faz gato de TV a cabo, ninguém emporcalha nossas ruas (já que todos nós separamos o lixo para reciclagem), todos são cordiais e respeitam uns aos outros (inclusive não chegam xingando uma pessoa desconhecida através de um blog porque não gostou de alguma opinião)

    “O Brasil é uma democracia, onde se escolhe quem vai para o poder. Não sabe reconhecer nossas conquistas, a Argentina é do lado.” – Essa frase você só colocou aí para tentar enfeitar seu discurso né?

    obs: obviamente não estou dizendo que japoneses não fazem coisas erradas ou que todos os brasileiros fazem, caso isso tenha passado pela sua cabecinha.

  11. se não for incomodar(por que sei que vai….) me envie a tradução e pronuncia da pagina de jooyoo kanji…….
    ONEGAI SHIMASU

  12. Bem, eles precisam incluir geografia geral na grade de ensino, isso sim. Não há apenas Japão e USA no mapa mundi.

  13. Pingback: Mamãe, não nasci para ser kawaii! ~_~ « LIFE IS A GAME!

  14. Escola japonesa eh boa sim… Meu filho estuda em uma esa no itinen sei (1ªserie)mas acho que oa nos estrangeiros que trabalhamos aqui o horario nao eh compativel pois no maximo que eles ficam na escola é ate as tres horas e pra quem trabalha aqui no japao sabe que o horario integral daqui é até as 5da tarde ou seja seu filho sai da escola e fika sozinho em casa isso eh terrivel!isso por que nao eh todo dia que as aulas terminam as 3.existem dias que nem tem aula ou saem 11:45 !!

  15. Voce esqueceu que entre cada aula tem 10 minutos de intervalo….
    Vida cotidiana se estuda o que acontece no mundo…
    Antigamente tinha aulas nos sabados, mas agora todas as escola se padronizarao, soh tem Bukatsu (Esportes) no FDS. Acabei de me formar no ChuGakkou.
    No Japao, nao repetimos de ano, se tenho 15 anos, entro no terceiro ano do Chugakko, sabendo ou nao a materia e ponto final.
    Esqueceu de falar do Ensino Medio (Kouko) + 3 anos

  16. Ou seja, se você não tirar notas boas você se fode, porque não vai passar nos exames de admissão. E aí o professor vai chamar seus pais lá, vai dar uma bronca neles e eles vão abaixar a cabecinha e falar ‘sim senhor’, porque como você passa a maior parte do dia na escola, o professor que manda na tua vida, não seus pais. E se você for um fracassado, tua família vai fingir que você não existe, até você entrar em depressão e cometer suicídio.
    Não adianta fugir de casa, ninguém vai querer que você volte. Não adianta chorar, porque ninguém vai te confortar.
    nem deve existir a profissão psicólogo no japão.
    Neguinho reclama de bulling o inferno aqui no Brasil, como se a falta de atendimento psiquiátrico às pessoas fosse precário, mas e no japão?
    O tratamento lá é assim, na base da ‘porrada’ psicológica.
    Muitos não aguentam.
    Um país com educação boa? Aqui no Brasil é uma merda, mas e lá? Te fazem acreditar que o Japão é um país sem mistura de raças, que eles são superiores, infiltram uma cultura totalmente preconceituosa, que esmaga os mais fracos, ensinam que todo japon~es tem que ser igual, igual boneco de fábrica. Falso orgulho.
    Tratam as mulheres como lixo até hoje.
    E o pessoal que vê anime acham uma maravilha, tudo lindo.

    Ah, e só pra saber, lá as escolas PÚBLICAS são PAGAS.
    O preço depende do curso, primário um preço, ginásio outro… E é mais ou menos 600, 700 reais por mês (claro que em iene). tem abatimento sim, se você for pobre, mas tem que provar pelo imposto de renda.
    Almoço, você se vira, porque não tem merendinha igual aqui não.
    Entre outras coisas.
    Ou seja, pobre só estuda até o ano obrigatório, que é o ginásio. Depois não é mais obrigatório.
    As universidades são todas pagas (e lá, sim, se repete de ano até ser jubilado, igual aqui).
    Não é só aqui no Brasil que é um sistema de exclusão não.
    Vão achando que lá é perfeito porque veem nos animes!

  17. Não teria tanta certeza Rúbia… Como você sabe disso? Já estudou lá para saber?
    Bom, se sim, é pq você não conseguiu se dar bem com o povo lá.
    Não é assim! O Japão tem um ótimo ensino, eles ensinam as crianças a virar gente, as suas notas não são baseadas apenas nas disciplinas e sim na sua educação.
    Os japoneses não são assim, os pais amam os seus filhos, se não conseguir passar no vestibular paciência.
    No japão não oferecem merendas e sim um almoço.
    E Nathalia, o que você está falando? Ninguém obriga você a comer ovo cru, pesquise, não fique falando coisas que não sabe.
    Pra quem tem filho pequeno e não tem como deixar em casa depois da escola, para que existem o didoukan??? Não é tão caro e é bem legal, a criança recebe o café da tarde, brincam, fazem o derver de casa, assistem Tv, etc. Não é ruim. ^^

  18. eu queria uma coisa que fala-se como sao as escolas do japao no peru e na africa e na gana isso é uma pesquisa de ingles e preciso pesquisar td sobre isso !!!
    e tenhu que entregar essa pesquisa segunda preciiso da sua ajuda… gente..

  19. Yoshii,

    Eu estudo numa escola (aqui no Brasil) que tem aula aos sábados, só que só no Ensino Médio! É bem melhor, pois podemos aprender mais

  20. @Rúbia seu comentário foi completamente sem noção e fora da realidade, lembra muito aqueles velhos discursos anti-americanistas que se encontra aos montes na internet

  21. Falando em escola, você poderia fazer um post mostrando como se fazem as 4 operações básicas (adição, subtração etc) no Japão; com os nomes, símbolos e jeitos usados para realiza-las, seria bem interessante

  22. Bom, até 1994, era 2 anos de pré-escola, sei disso, pois minha irmã mais nova fez somente um ano enquanto eu e minha irmã mais velha fizemos pré 1 e pré 2.

  23. Infelizmente no Brasil, o governo não abre mão para criar projetos favorecentes ao ensino.

    Hoje o que se vê nas escolas é aluno desobediente, xinga bate gospe até na cara se deixar, além disto, entra na sala de aula com música alta de funk.

    onde iremos chegar com esta educação ?

  24. Bem, sou leigo em cultura japonesa. Meu pouco conhecimento está baseado em notícias de jornal, revistas, sites e animes. Eu achei interessante o tema sobre educação no Japão. Realmente, em mangás por exemplo, se passa uma sensação muito boa do ensino, não só a disciplina e seriedade que levam, mas sim pelo simbolo de amizade que se forma com o convivio tanto nas dificuldades como noas bons momentos.
    Pelo que entendi a cobrança vai ter em todo lugar, tanto no Brasil como no Japão. Devido ao fraco ensino público tive que fazer cursinho (3 anos) e ralar bastante para passar, na faculdade foi a mesma coisa, tem que ralar bastante para se formar, até mais do que no cursinho. As dificuldades e depressões no caminho vão vir sempre, mas quando se tem laços de amizade com a família e amigos de verdade (são poucos) você encontra um motivo, é por eles que você continuar a prosseguir, pois os sentimentos de amizade fazem os problemas e depressões gigantes se tornarem nanicos pertos do verdadeiro sentido da vida.
    Se eu não tivesse passado no vestibular, eu não ia me matar por isso (é só lembrar dos laços de amizade, que você percebe que a vida é bem maior que isso), eu teria feito outra coisa, curso profissionalizante, ia ralar em um emprego qualquer para juntar dinheiro e tentar estudar a noite em uma particular, tem muito amigo meu que fez isso e estão muito bem, vivem bem felizes.
    Eu sempre me lembro de um texto do Rubens Alves sobre tênis e frescobol, alusão a competição e concorrência que as pessoas encaram na vida é como um jogo de tênis, você sempre quer que a bola caia no outro lado, no frescobol a idéia é de manter a bola no ar sem cair, para isso há necessidade de uma cooperação dos dois lados. A idéia do texto é como se deve encarar a vida, na base da humildade e cooperação, pois quando todo mundo se ajuda todos saem ganhando.
    Uma coisa interessante é o circular que eu pego para sair de casa (5:55h), nesse horário é só trabalhador que vai. Todos os dias sempre é o mesmo pessoal, antes todos entravam sério e quieto, daí teve um dia uma velhinha começou a frequentar o transporte. Ela dava bom dia para todo mundo sorrindo, mesmo sem conhecer a pessoa. O incrível é que isso foi acontecendo com frequência, e no final eu só sei que todo mundo começou a entrar no ônibus e dar bom dia pra todo mundo também, do nada o ambiente ficou animado naquele ônibus, eu nunca pensei que pegar o circular as 5:55h pudesse ser tão legal, e isso tudo devido a iniciativa de uma velha. Foi aí que descobri que felicidade é lago contagioso, e com isso eu perdi o medo de ter a iniciativa, hoje eu tento fazer igual aquela velha nos ambientes que frequento.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>