Bandeja do McDonalds

Bandeja do McDonalds - Ideogramas Chineses

Hoje tirei esta foto da atual bandeja do McDonalds, cujo tema é “Ideogramas Chineses” devido aos jogos olímpicos de Pequim.

Já adianto que não sei nada de chinês! Mas como um estudante de japonês, achei interessante para ver os ideogramas que são quase iguais. Digo “quase” pois, apesar de os japoneses terem importado os kanjis da China, atualmente os chineses usam o tal do “chinês simplificado”. Como o nome diz, ele é simplificado: alguns possuem menos traços, alguns componentes substituídos por algo mais simples ou até omitidos. Na bandeja temos por exemplo 时, que seria um 時 mais simples.

Ao ver esta bandeja, achei algumas coisas estranhas:

  • Alguns ideogramas estão com significado diferente do que conheço (não sei se é diferente pros chineses ou falta eu conhecer alguns significados ou a bandeja do McDonalds está errada).
  • On-yomi, a “leitura chinesa” do kanji, não é igual a leitura dos chineses!
  • Por que não chamam Pequim de Pequim?

13 pensamentos em “Bandeja do McDonalds

  1. Quanto a usarem “Beijing” em vez de “Pequim”, creio que é porque simplesmente traduziram o papel do original em inglês, e em inglês se usa Beijing. Essa, aliás, é a pronúncia mais correta do nome da cidade, de acordo com o sistema Pinyin de romanização do mandarim.

    Antigamente também se usava “Peking” em inglês, de acordo com uma adaptação do sistema Wade-Giles, mas houve uma “migração” do Wade-Giles para o Pinyin nas últimas décadas, pelo menos com relação aos nomes da China continental.

    O português ainda não “mexeu” para adotar o Pinyin e não sei se algum dia realmente isso vai acontecer.

  2. Adorei o blog, acabei encontrando através do post que ensina como usar o hashi (a teoria é tão mais simples que a prática XD)
    Boa semana!

    ps: são se diz bandeja, esse papel se chama lâmina.

  3. Eu também achei super legal e bem interessante essa bandeja, inclusive peguei uma folha pra mim!!!!
    Também cheguei a essas conclusões a quais vc também chegou….. sei lá, pode ser que quando a gente estuda a leitura on do kanji estejamos na realidade estudando a leitura antiga dele, até pq não se muda uma língua do dia pra noite…..
    Já o fato de chamarmos Beijin de Pequim… bem… veja só: isso acontece com vários países e idiomas, até com simples palavras que são agregadas ao nosso dicionário mas que são estrangeiras. Por exemplo: Alemanha deveria ser “Germânia”, como no original inglês (partindo do princípio que lá a origem é britânico!); Islândia deveria ser chamada de “Terra do Gelo” ou “Ilha de Gelo” se formos traduzir ao pé da letra (Iceland); Blog não deveria ser pronunciado “blógui” e sim “Bilógui” como se tivesse um hífen (b-log), pois se em fotolog temos a abreviação de fotografia (em inglês, photografy), logo podemos deduzir que a letra “B” seja a abreviação de alguma outra palavra estrangeira da qual não temos conhecimento (até pq ninguém se interessa em pesquisar sobre…); e por aí vai…!
    posso passar o dia te dando exemplos, mas vou me ater ao comentário! XD
    Enfim, deve ser tudo isso q eu disse (“DEVE”)!
    Adorei o Blog! bem organizado!
    Abraços e continue nos trazendo novidades ok!
    Sayounara!!! =^.~=

  4. Arigatou!

    Quanto ao nome do papel, não sabia que era lâmina! Mas se eu escrevesse assim, acho que muita gente também não iria entender 😛

  5. (fiquei com mais vontade ainda de ir no Mc, apesar de preferir Burguer King haha.)

    um dia desses eu espero ir lá e ver a tal da lâmina e poder tirar alguma conclusão.
    sou descendente de japoneses também, estudo japonês e este ano comecei a aprender chinês. se eu lembrar, volto para comentar algo.

    boa idéia do blog, nunca tinha visitado! parabéns e がんばれ!

  6. oi voce acha diferente que os chineses teem um ideograma igual a um kanji japones mas o significado e diferente??e verdade ate porque a um kanji que em chines significa papel higienico mas em japones significa carta

  7. Olá

    quando tu falastes que os chineses usam o chines simplificado, nao esqueça que é soh na CHINA.

    Em Taiwan, onde se encontra a parte mais rica, e desenvolvida, eles ainda usam o TRADICIONAL.

  8. Bom dia, um tepo atraz eu achei na net uma pagina que eu abria e
    treinava os kanas, aparecia o katakana e eu dizia em romanji, se
    acertasse marcava ponto, podia trocar romanji para katakana, hirgana
    para katakana e dai estava nos meus favorito, e eu perdi por ter
    formatado o PC, alguem conhece a pagina que tentei mencionar, eu
    agrdeceria muito pela ajuda, pois para min foi muito interativo. Este programa apareciam 1 kana e enbaixo apareciam 5 romanji, dai clicava no romaji e se estivesse certo marcava a qauntidade de kanas que acertava, eram uma pagina inteira, podia fazer isso com, katakana com romanjim romanji com hiragana e vice e versso.
    ALGUEM ME AJUDE: cardowis@gmail.com

    Wistom Cardoso

  9. Um dos pqs da diferença do on-yomi é porque quando os kanjis entraram na língua japonesa foram feitas aproximações da sonoridade para se adequarem aos sons japoneses. Além disso as pronúncias chinesas vieram de diversas regiões com dialetos e pronúncias diferentes, o que explica o porquê de exisitirem tantos on-yomis para um kanji. Existe uma classificação, inclusive, dos on-yomis de acordo com a região e dinastia chinesa de origem de cada pronúncia (http://www.sljfaq.org/afaq/kanji-pronunciation.html). Ah, e também como já foi dito, a língua chinesa foi sofrendo modificações dos sons, algo q ocorreu inclusive com os sons japoneses (por exemplo o fu q se falava hu, o wo q virou o, a transformação e desaparecimento de alguns kanas, etc).

  10. A leitura chinesa de um kanji não é igual à leitura de um ideograma chinês pois existem sons em chinês não existentes em japonês. Por exemplo, o on-yomi de 山 é san, mas em chinês 山 é shān ( o “a” tem um tom de voz em que você pronuncia-o alto e sem interrupções).
    Outro exemplo é 中国, china, que em japonês é chuugoku, e em chinês é zhōngguó (ponha no google tradutor para ouvir a pronùncia).

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>