AprendendoJaponês.com – 1 Ano!

Em 26 de junho de 2007 este blog teve seu primeiro post, ainda como um pequeno blog no Blogger. Hoje completamos 1 ano, com mais de 1.000.000 pageviews! Quando comecei, não imaginei que cresceria tanto assim! Gostaria de agradecer a todos os visitantes, sem vocês eu não teria chegado tão longe!
Doumo Arigatou Gozaimashita!

Comentário

Esta é a primeira vez que crio um blog com a intenção de postar pra valer. Perdi a virgindade de blog aqui, praticamente. Na verdade não é a primeira vez que fiz um blog, mas em outras vezes foi só como teste, eu nunca postei nada.

Não sei se acontece com todo mundo que tem um blog, mas agora eu fico esperando alguém comentar alguma coisa, seja pelos comentários do post ou pessoalmente. Mas também não quero parecer aquelas meninas “fotologgers” que ficam pedindo uma massagem no ego ou a minha prima me pedindo pra escrever o óbvio (como eu gosto muito dela, é legal, esforçada (principalmente esforçada), etc) em um testimonial no Orkut. Mas um feedback é interessante, porque senão eu fico pensando “será que alguém lê alguma coisa que eu escrevo?”. Eu mesmo não costumo ler posts do tamanho destes que eu escrevi! Na verdade não sei como escrevi tanto, geralmente eu sou objetivo demais e tenho que me esforçar pra escrever qualquer coisa em mais de duas linhas. Este site está completamente desconhecido, achei bastante ter um comentário de uma pessoa que eu não conheço aqui! Claro, além disso tem algumas pessoas que falaram diretamente comigo. Fico bastante feliz! “Legal, existem pessoas que lêem!” 🙂

Enfim, a minha mensagem deste post é: comentem a vontade, seja pra adicionar algo útil para outras pessoas que estudam japonês, falar se gostou ou não do post, corrigir meu português ou se você é uma japonesinha e quiser me conhecer melhor.

Como eu estudo?

Fico imaginando qual seria a melhor abordagem para alguém aprender uma língua sozinho. A minha língua nativa (português, no caso) eu aprendi a falar primeiro para depois entrar na primeira série do ensino fundamental e começar a ler e escrever. Mas com inglês foi exatamente o oposto! Absorvi de tanto ler em jogos de videogame, livros, internet, etc. É claro que a vida inteira também tive contato com filmes e músicas em inglês, mas acho que o maior aprendizado foi com a leitura.

Bom, quem me conhece pessoalmente sabe que eu não me comunico muito com seres humanos (sou extremamente tímido!). Por isso, inicialmente eu resolvi tentar aprender japonês sozinho através da leitura. Não é o caminho mais curto e muito menos o mais fácil! O principal problema é que o sistema de escrita é totalmente diferente! Acho que isso é a coisa que mais assusta os não-japoneses. Pra ler um pequeno trecho de texto você só precisa saber Hiragana, Katakana e mais quase 2000 Kanjis! Fácil!

Não vou entrar em detalhes sobre esses sistemas de escrita neste momento. Mas posso dizer que hiragana e katakana são na verdade realmente simples. Acho que levei 1 dia pra aprender hiragana e mais uns 2 para katakana (não que katakana seja mais difícil, é que minha cabeça já estava cheia de hiraganas!). Não se assuste só porque são coisas diferentes! Claro que não tinha uma leitura dinâmica em 3 dias, mas já conhecia todos os caracteres. Mas o inferno mesmo são os Kanjis. Deve ser o principal motivo que leva muita gente a desistir de japonês (acho que foi o meu caso, em algumas vezes). Minha primeira abordagem foi tentar aprender kanjis, muitos kanjis, pra um dia finalmente conseguir ler qualquer texto. Também aprendia gramática com os livrinhos que citei anteriormente, mas sempre dei mais ênfase para os Kanjis.

O que posso dizer dessa minha experiência? É um pé no saco. Funciona? Acho que sim, aprendendo kanji você ganha também bastante vocabulário. Mas é chato. Acho que algumas das vezes que parei de estudar japonês no passado eu fui desmotivado por isso. Estudar sozinho tem esse problema. Não tem ninguém “te empurrando”, ou pressão de umas provinhas ou coisa do tipo e com isso você pode acabar parando por qualquer bobagem.

Neste meu novo recomeço nos estudos algumas coisas mudaram. Não só nos estudos, mas também na minha vida. Antigamente eu estava na universidade e era uma pessoa extremamente desocupada! Tinha tempo pra tudo! Atualmente eu trabalho, volto pra casa cansado e gosto de dedicar meu tempo livre a exercícios físicos. Com essa falta de tempo, agora eu adotei um podcast (ver post anterior) como principal material de estudo (mas é claro que ainda estudo kanjis também). Resumindo, basicamente são lições em arquivos de audio que eu coloco no meu celular (ou poderia ser um mp3 player) e posso estudar ao mesmo tempo que estou indo ao supermercado! Muito bom! Acho que isso me deu um novo ânimo para estudar. Não sei como não tinha pensado nisso antes!

(Re) Começo

Olá! Resolvi criar este blog para compartilhar aqui algumas informações e dicas sobre o estudo da língua japonesa – e talvez qualquer outra coisa interessante sobre a cultura japonesa ou minhas estranhas técnicas de estudo.

Recentemente (em maio/2007) resolvi recomeçar meus estudos nessa língua. Isso mesmo, recomeçar! Não é a primeira vez que estou estudando isso. Na verdade também não é a segunda. E nem a terceira! Enfim, não lembro quantas vezes eu já comecei e parei meus estudos de japonês…. Mas não se assuste!!! Não é tão difícil assim! Na verdade acho que é bem mais fácil do que português. Os diversos motivos que me fizeram parar são pessoais, como falta de tempo, falta de vontade, falta de interesse, depressão, etc.

A última vez que parei de estudar japonês foi em julho de 2004, ou seja, aproximadamente 3 anos atrás. Naquela época eu devia saber algo em torno de uns 500 a 600 kanjis. E esse é o tipo de coisa que você acaba esquecendo com o tempo se não usar… E de fato esqueci muita coisa. E também deveria ter aprendido muita coisa em 3 anos! Putz, isso desanima… Mas dá pra tentar ver de forma mais positiva: apesar de muitas derrotas, aqui estou eu de pé novamente. E mais motivado do que nunca.

Antes de mais nada quero dizer que não tenho a intenção de ensinar a língua aqui! Não me pergunte como se diz isso ou aquilo em japonês! Não me peça para traduzir alguma coisa ou para escrever o seu nome em japonês! Esse não é o objetivo!