Pronúncia Japonesa

Para quem está começando a aprender japonês, a maneira que escrevemos palavras japonesas com letras romanas nem sempre deixam tão claro a forma correta de sua pronúncia. Por exemplo ろ (ro) seria como em “aro” ou “roda”? Qual a diferença de shi e chi (し e ち)?
Para esclarecer essas dúvidas, a página abaixo tem a pronúncia de todas as sílabas em japonês:

http://japanese.about.com/library/blhiraganaaudio.htm

Dica do Eder. Valeu!

Crie o hábito de ler

Não tenho dúvidas que ler bastante foi a coisa que mais me ajudou com inglês. Sempre falei para os meus amigos lerem bastante para aprender inglês, mas notei que eu mesmo não seguia minha própria dica para japonês! É… mas japonês é um caso diferente, né? Tentar ler um trecho de jornal sem saber muitos kanjis é um sofrimento enorme! Por isso sempre achei que era melhor estudar kanji até chegar em um certo nível, e só depois se matar para tentar ler um jornal, revista ou livro. Bom, o fato é que tomei vergonha na cara e resolvi tentar ler coisas todo dia.

O Hiragana Times é um ótimo lugar para começar a ler textos em “japonês de verdade”, escritos no nível de um nativo. Isto porque é uma revista bilíngue, escrita em japonês e inglês, podendo assim ser compreendida completamente e sem precisar consultar um dicionário. Caso não entenda alguma passagem no texto em japonês, basta consultar a versão em inglês! Achei isso muito bom, pois mesmo tendo facilidade para procurar cada palavra com Rikaichan, as vezes a frase inteira não é tão fácil de entender.

Além de ler os artigos do site, você também pode se inscrever grátis para receber pequenos textos por email. Estes vêm com 3 versões: só hiragana, “japonês padrão” (com kanji) e inglês.

Mantenha-se Motivado!

É desanimador passar meses estudando kanji e ainda se sentir um analfabeto. Ou as vezes dá uma impressão de não estar progredindo mais. Ou então por falta de tempo, você vai deixando o japonês de lado e quando vê já parou. Japonês requer muita dedicação e leva anos para dominar, por isso é preciso tentar se manter motivado! Resolvi usar a experiência dos meus fracassos anteriores (eu já parei várias vezes, como disse lááá no primeiro post do blog) para falar sobre o que faço para me manter motivado. Coisas simples, nada de receitas mágicas milagrosas, mas espero que algo ajude:

  • Experimente materiais diferentes – é como se fosse um brinquedo novo para uma criança: quando compro um livro novo eu aproveito a empolgação inicial para dar um impulso nos estudos. Mas eventualmente enche o saco ficar só na mesma coisa. Por exemplo, quando conheci o podcast da JapanesePod101.com eu ouvia vários episódios por dia, mas com o tempo fui me cansando um pouco dele… ultimamente dei uma pausa pra me dedicar a outro material.
  • Contato com a cultura – Assista filmes, doramas, anime, escute músicas, leia mangás, etc. Tem muita coisa legal que você pode fazer. O Mairo fez alguns posts no blog dele que podem te ajudar (japonezando sua vida – partes 1 e 2)
  • Disciplina – Minha disciplina não é tanta a ponto de ter horários fixos, mas sempre tento manter um mínimo por dia. Para combater a minha péssima memória, por exemplo, eu coloquei o Anki (pra quem não conhece, falei dele aqui) para iniciar quando ligo meu computador. No mínimo eu reviso tudo antes de fazer qualquer outra coisa. Se você ouve podcasts, pode se obrigar a ouvir um ou dois episódios por dia. Enfim, faça algo de acordo com seu material/método de estudo.
  • Conheça seus pontos fracos e fortes – Eu por exemplo não consigo estudar na frente de um computador. Geralmente eu estudo deitado na cama ou andando – isso mesmo, andando! Isso é uma técnica minha (meio bizarra talvez) para me concentrar. Encontre o que é melhor para você: dia ou noite, muitos exercícios ou nenhum exercício, silêncio ou ouvindo música, numa mesa bem iluminada ou saltando de paraquedas – só você pode dizer o que funciona melhor para ti. Certamente um estudo mais produtivo será muito gratificante!
  • Blog – não é qualquer um que vai querer fazer um blog, mas posso dizer que escrever este aqui também é uma das minhas fontes de motivação. Além disso me ajudou a conhecer outras pessoas com interesse no idioma e estou aprendendo muito com vocês também!

Bom, é isso aí!
頑張って!!!

Mnemônicos para lembrar Kanji

Recentemente a JapanesePod101.com lançou em seu blog uma série de posts sobre mnemônicos para lembrar kanjis. São pequenas animações em flash com historinhas com associações visuais, humor e rimas para você lembrar o significado de alguns ideogramas. O sistema apresentado vai cobrir os kanjis ensinados nos 6 primeiros anos nas escolas japonesas (cerca de 1000 ideogramas) e a cada semana será liberada mais uma animação em flash.

Link: http://blogs.japanesepod101.com/blog/category/kanji-mnemonics/

Dicas para não esquecer Kanjis

Pessoas esquecem coisas. Quando a pessoa é estudante de japonês e as coisas são kanjis, isso acontece bastante. Será que depois de amanhã você vai conseguir lembrar um kanji que aprendeu hoje? Difícil ter certeza!

Depois de 3 anos sem estudar nada de japonês (pra quem não leu o começo do meu blog, eu já tinha começado estudar no passado mas parei) muitos kanjis se perderam da minha memória mas surpreendentemente ainda lembrava de vários (esses acho que não esqueço nunca mais!). Neste post quero dar algumas dicas que funcionam bem comigo para não esquecer mais os kanjis:

Aprenda cada pedaço do kanji

Procure saber o significado dos radicais ou de outros kanjis mais básicos que compõem um kanji. Não é muito fácil aprender um kanji complexo apenas decorando um monte de riscos. Mas se você conhecer cada pedaço, pode inventar um mnemônico ou historinha relacionando o significado de cada pedaço e o significado do kanji completo. Exemplos:

  • 助 (ajudar) = 且 (além disso, também) + 力 (força)
  • 明 (brilhante) = 日 (sol) + 月 (lua)
  • 林 (floresta) = 木 (árvore) + 木 (árvore)
  • 姦 (barulhento) = 女 (mulher) + 女 (mulher) + 女 (mulher)

Fica mais simples lembrar, não? Em alguns casos a coisa requer mais imaginação, mas geralmente isso ajuda bastante.

Uma dica para você ver cada pedaço do kanji: use o RikaiChan! Além de ser um dicionário de palavras, ele também tem um dicionário de kanji e mostra várias informações, incluindo cada pedaço que o compõe.

Desenhe o Kanji

Escrever o kanji me ajuda bastante a lembrar dele. Nem precisa ser no papel, geralmente eu fico rabiscando o ar com o dedo mesmo (alguns amigos devem me achar meio louco por causa disso). Talvez também por um pouco de paranóia eu sempre preciso provar pra mim mesmo que eu me lembro como se escreve.

Use um SRS

Por último mas não menos importante, use um SRS (Spaced Repetition System) para revisar os kanjis e garantir que nunca vai deixar nenhum pra trás. A idéia é bastante simples: como nos flashcards, você vai cadastrando os kanjis que aprende e depois para revisar é mostrado um kanji (ou significado) aleatóriamente e você precisa ver se consegue lembrar dele. A diferença é a freqüência em que o kanji aparece: aqueles que você tem mais dificuldade vão aparecer mais freqüentemente e os que você já aprendeu bem só vão aparecer eventualmente, para garantir que ele não foi esquecido. Dessa forma você vai se concentrar estudando o que mais precisa e vai também garantir que nenhum kanji vai ser deixado pra trás esquecido pra sempre. Eu recomento utilizar o Anki, que você pode instalar em seu computador ou utilizar uma versão via web.
Você pode ler mais sobre Spaced Repetition e o Anki no próprio site do Anki (em inglês) e no blog do Mairo.

Como aprender japonês ouvindo música

AKFGQuem disse que estudar precisa ser uma coisa chata? Existem muitas coisas legais que podem te ajudar a aprender japonês, como por exemplo: assistir animes, jogar video game, navegar em sites japoneses, ler mangás… e, é claro, ouvir música! Quem nunca aprendeu um pouco de inglês ouvindo música? Faça com japonês também! Acho que a música é um dos exercícios mais completos. Com a música você vai:

  • aumentar o vocabulário de forma mais fácil e agradável;
  • melhorar sua capacidade de compreensão auditiva;
  • treinar a pronúncia (cantando!). Bom para não ficar enroscando na hora de falar;
  • treinar a leitura, lendo a letra da música. E tentar acompanhar com a música tocando é um incentivo para conseguir ler cada vez mais rápido;
  • aprender alguns kanjis e construções gramaticais de tanto que aparecem.

Neste post vou dar algumas dicas para você usar a música em seus estudos. Continuar a ler

Japonês Informal (Casual)

Japonês Informal (casual)Já ví em vários lugares que é muito comum as pessoas estudarem quase exclusivamente o japonês formal (caracterizado por DESU e MASU) através de cursos e livros, mas, ao visitar o Japão, encontram uma línguagem um pouco diferente daquela que aprenderam: a linguagem casual ou informal, utilizada no dia a dia entre amigos e familiares e na TV. Continuar a ler

Birain? Mais Hiro!

“vu” em katakanaOutro dia um leitor daqui do blog perguntou porque ao escrever um nome com caracteres japoneses, as vezes a letra “v” é substituído por “b” (no caso, os katakanas バ, ビ, ブ, ベ, ボ) e as vezes por “vu” (ウ゛, o caractere da imagem ao lado, para quem não tem fontes japonesas no computador!). Logo lembrei de uma cena do seriado Heroes, em que o Hiro tenta pronunciar a palavra “villain” (vilão em inglês) com a maior dificuldade! Continuar a ler