Tradutor em Popup!

<i>Tradutor em ação!</i>

Tradutor em ação!

AVISO (02/01/2012): Este tradutor não funciona mais porque o Google infelizmente parou de disponibilizar a API do tradutor em 1/12/2011, que era utilizado por esse script… gomen! (mensagem oficial do Google aqui)


Quer utilizar um tradutor automático da forma mais rápida e prática diretamente no seu navegador? Com este novo bookmarklet que criei você obtém a tradução de um texto instantaneamente ao selecioná-lo!

O exemplo acima está em inglês, mas é claro que ele funciona para japonês também! E espanhol! E alemão! E russo, grego, francês, italiano, chinês, coreano, árabe, tibetano, ucraniano… enfim, muitos outros idiomas! Isso é feito utilizando o tradutor do Google, e você pode ver a lista completa de idiomas clicando aqui.

Basta um clique para ativá-lo e depois é só marcar o texto para ver a tradução! Você não vai precisar instalar nenhum programa, nem abrir outra janela/aba do navegador, nem sair da página que está navegando. Você não vai precisar nem escolher o idioma! Basta selecionar um texto qualquer* e vai aparecer a tradução para português!

(* numa língua que o google suporte, claro!)

Como usar esse tradutor?

Acho melhor explicar primeiro o que diabos é um bookmarklet pois tenho certeza que muita gente nunca ouviu esse termo antes. Para quem não sabe, a barra de endereços do navegador (lá onde você digita www.aprendendojapones.com para chegar aqui) não serve só para digitar endereços. É possível executar um Javascript diretamente no navegador, basta que o texto comece com “javascript: “. Por exemplo, experimente digitar:

javascript: alert('Oi mundo!');

Um bookmarklet nada mais é que um programinha escrito em Javascript para executar no navegador dessa forma. Mas não seria nada prático ficar colando um código lá toda hora, certo? Para facilitar, você pode colocar o código nos bookmarks (também chamado de “favoritos” ou “marcadores”), da mesma forma que você faria com um endereço qualquer! Daí vem o nome bookmarklet (e também pode ser conhecido como favlet).

O link abaixo é o Javascript que criei para esse tradutor. Se quiser testar, é só clicar.

>>>>> Ativar tradutor <<<<< (Desabilitado conforme explicado no início do post :()

Adicione aos seus favoritos! No Firefox e no Google Chrome, por exemplo, é só clicar e arrastar o link para a barra de bookmarks. No Internet Explorer 8 não dá para arrastar, é só clicar com o botão direito no link e escolher “adicionar aos favoritos”.

<i>Firefox</i>

Firefox

<i>Internet Explorer 8</i>

Internet Explorer 8

<i>Google Chrome</i>

Google Chrome

É claro que há outras formas de adicionar aos favoritos e também outros navegadores. Não vou detalhar como se faz isso em todos os navegadores, mas geralmente é só jogar o link na barra ou acessar algum menu do tipo Favoritos/Marcadores/Bookmarks.

Agora é só clicar no botão para executá-lo quando estiver navegando em alguma página. Se tudo der certo, uma mensagem vai aparecer por aproximadamente 3 segundos e basta fazer seleções no texto com o mouse para traduzir.

<i>Tradutor carregado</i>

Tradutor carregado

Navegadores suportados

Deve funcionar na maioria dos navegadores que aceitam javascript na barra de endereços. Obviamente não tenho todos os navegadores para testar, mas verifiquei aqui nos seguintes ambientes:
– Firefox 3.0.5, Linux
– Opera 9.62, Linux
– Firefox 3.0.11, Windows XP, Windows 7
– Internet Explorer 8, Windows XP, Windows 7
– Chrome, Windows XP, Windows 7
– Opera 9.64, Windows 7

No Internet Explorer 7 não funcionou muito bem (o popup não desaparece ao desmarcar o texto). Eu não tenho o IE7 aqui e não pretendo fazer muito esforço para que funcione nele, pois odeio o Internet Explorer e o mundo seria um lugar melhor sem ele. Recomendo que utilize algum navegador descente como o Firefox, Google Chrome ou Opera.

Se você testou com navegadores diferentes, por favor diga nos comentários se funcionou ou não!

Bugs conhecidos

– Em algumas páginas não pega a seleção de texto em alguns textboxes.

“Não gosto do tradutor do Google!”

Concordo que muitas vezes o resultado da tradução não fica muito bom. E também sei que para quem estuda japonês não ajuda muito, já que não traz as leituras dos kanjis. Por isso ainda recomendo o fodástico Rikaichan.

Acredito que para inglês ele funcione muito melhor do que para japonês. Talvez ele funcione bem para outros idiomas também, sei lá, nunca usei pra algo diferente de inglês e japonês.

Mas enfim, o tema principal deste post não é a qualidade da tradução do Google, apenas criei uma ferramenta para tornar seu uso melhor.

Mais idéias?

Fique a vontade para sugerir melhorias ou até idéias novas para criação de outras ferramentas!

Furiganizer

Hoje conhecí mais uma aplicação web interessante para quem estuda japonês: o Furiganizer. Já escreví aqui no blog sobre outras ferramentas que adicionam furigana (Furigana Injector, para Firefox; e o Itadaki, para OpenOffice), mas de qualquer forma achei interessante postar aqui por alguns motivos:

  • Funciona em qualquer navegador – não só no Firefox, como o Furigana Injector
  • É possível editar o furigana – útil para fazer correções, caso algo fique errado. Não é possível fazer isso no Furigana Injector e nem no Itadaki
  • Bom para imprimir textos – melhor que o Furigana Injector, mas ainda perde para o Itadaki (já que neste você pode formatar o texto do jeito que quiser)

Para utilizar é muito simples. Basta colar um texto e apertar o botão “Furiganize!” que ele colocará furigana nos kanjis.
Ainda prefiro o Furigana Injector, mas fica aí a dica.

Link: http://www.furiganizer.com/

Itadaki – Adicione Furigana no OpenOffice.org

O Itadaki é uma extensão para OpenOffice que insere furigana (pequenos kanas que indicam como é a leitura dos kanjis) em seus documentos. Ainda está em versão alpha, mas já peguei para experimentar!

Eu particularmente não costumo escrever documentos (em japonês), mas achei interessante para eu poder imprimir algumas letras de música com furigana de vez em quando (geralmente não imprimo direto de um site, prefiro dar uma ajeitada em um editor antes…).

Aí vai um passo a passo para instalar:

  1. Faça o download dos arquivos de extensão .oxt (extensões do OpenOffice)
    http://code.google.com/p/itadaki/downloads/list

  2. Vá ao menu Tools -> Extension Manager (ou algo como Ferramentas -> Gerenciador de Extensões em português):
    Instalação de extensão no OpenOffice.org
  3. Clique no botão “Add…” (“Adicionar”) e adicione os arquivos .oxt que você baixou:
    Instalação de extensão no OpenOffice.org

    Não sei o porquê, mas aqui o “itadaki-data-ipadic” ficou com esse erro. Mas funciona mesmo assim…
  4. Pronto! Agora para usar basta ir ao menu Itadaki->Furigana (também disponível clicando com o botão direito). É possível adicionar furigana ao documento inteiro de uma vez ou só no texto que você selecionar.

    Itadaki - Furigana no OpenOffice

    Durante a edição do texto pode parecer um pouco feio por causa do fundo cinza, mas ao imprimir ou exportar para PDF não vai ficar assim.

Neste site do Itadaki tem também um add-on para Firefox chamado Furigana Inserter. Eu não testei, mas já escreví aqui no blog sobre um outro add-on semelhante, o Furigana Injector.

Furigana Injector – Firefox

FuriganaHá uns tempos atrás escreví aqui no blog sobre o Furigana Injector, um add-on para Firefox que insere furigana nas páginas que você visita. Para quem não sabe, furigana são aqueles pequenos hiraganas que ficam em cima do kanji, para mostrar como se lê (como na figura acima).

Hoje, enquanto estava zanzando a procura de alguma novidade, ví na página do projeto que a última versão (0.9.2) já funciona no Linux!!! Ok, sei que essa novidade não deve ser grande coisa para a maioria, mas como é bom pra mim deve ser para mais alguém! E tem mais: agora também em português!

Vale lembrar que além do Furigana Injector é preciso instalar o HTML Ruby Support para os kanas serem posicionados direitinho.

Kanji – Reconhecimento de Escrita a Mão

O Ajax 手書き文字認識 (てがきもじにんしき – reconhecimento de escrita) é uma incrível ferramenta online, disponibilizada no mesmo site do Ajax IME. Basta escrever o kanji no quadro azul utilizando o mouse que ele tentará reconhecer o kanji e exibirá as possibilidades ao lado:

Kanji - Reconhecimento de escrita a mão

Apesar de ficar muito feio escrevendo com o mouse, até que ele consegue reconhecer bem! Pode ser útil para procurar o significado de um kanji desconhecido que você viu em revista/jornal/tv/etc, pois agora você pode utilizar o Rikaichan ou então copiar e colar o kanji em algum outro dicionário!

Kanji - Reconhecimento de escrita a mão + rikaichan

O grande problema é que escrever com o mouse é horrível, e além disso você não vai carregar por aí no bolso como faria com um desses dicionários eletrônicos mais modernos ou um Nintendo DS (na verdade talvez sim, se funcionar em algum smartphone). De qualquer forma vale a pena dar uma olhada!

Anki – Ordem dos Traços do Kanji

Eu acho que estou meio atrasado, mas só hoje fui dar uma olhada nos plugins que existem para o Anki (se você não conhece o Anki, clique aqui pois é uma das melhores ferramentas para estudar japonês).

O primeiro que peguei para testar foi o Kanji Info, que exibe algumas informações adicionais para cada kanji ao passar o mouse em cima. Até aí não achei grande coisa, mas o mais interessante foi que eu descobrí que existe uma fonte japonesa com ordem dos traços , e ela é utilizada pelo plugin:

Anki - Ordem dos Traços do Kanji

A fonte é true type e pode ser instalada da mesma forma da outra fonte que postei aqui no blog. Estou pensando em utilizá-la na wiki (que está meio abandonada), pois facilitaria bastante.

Download da fonte: http://www.aprendendojapones.com/fontes-japonesas/
Download do plugin:: http://ichi2.net/anki/wiki/Plugins?action=AttachFile&do=get&target=kanji_info.py

Furigana Injector – Adicione Furigana no Firefox

Não tenho dúvidas que o Firefox é o melhor navegador para quem estuda japonês! Encontrei mais um add on muito interessante, o Furigana Injector. Como diz o nome, ele insere furigana (pequenos kanas que indicam como é a leitura dos kanjis) nos sites que você visita.

É possível configurar este add on de acordo com seu conhecimento. Você pode configurá-lo para ignorar os kanjis mais comuns, de forma que ele não deixe a página tão poluída para você:





Além do Furigana Injector, também é interessante instalar junto o plugin XHTML Ruby Support. Com ele, o furigana é colocado adequadamente como letrinhas pequenas acima do kanji. Sem ele, o furigana fica apenas misturado no texto, entre parênteses, ao lado do kanji. Para entender melhor o que eu quero dizer:

Com ruby support:
とうきょう おおさか
東京 から 大阪 までの…
Sem ruby support: 東京(とうきょう)から大阪(おおさか)までの…

Links:
Furigana Injector
https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/6178 e
http://code.google.com/p/furigana-injector/

XHTML Ruby Support
https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/1935

Kitsune – Escreva em Japonês no Firefox

O Kitsune é uma nova extensão para Firefox 3 que permite digitar em japonês diretamente no navegador. Assim como o AjaxIME, é mais uma opção para quebrar o galho caso você não tenha o suporte a japonês instalado em seu computador.

A extensão ainda encontra-se em versão pre-alpha (ou seja, em fase de desenvolvimento e testes – pior que alpha, que é pior que beta) e no site da Mozilla está classificado como experimental (e é preciso fazer login para instalá-lo).

Fiz alguns testes e encontrei alguns pequenos probleminhas: highlight para escolher a palavra em kanji desaparece, as vezes é necessário desligar e ligar para funcionar, não substitui uma frase inteira por kanji (é necessário fazer palavra por palavra). Nada tão grave, na minha opinião, considerando que o negócio ainda está em desenvolvimento. Espero que saia logo uma versão final!

Para utilizar:

  • Ctrl+Espaço – Ativa/Desativa o Kitsune
  • Ctrl+Alt+A – Muda para o modo de entrada anterior
  • Ctrl+Alt+Z – Muda para o próximo modo de entrada
  • Espaço – Mostra as opções em kanji do que você digitou em kana
  • Enter – Confirma a entrada
  • ↑ e ↓ – Move entre as opções de escrita em kanji (quando estiver exibindo)
  • Esc – Cancela

Links para download:
https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/8575 ou
http://kitsune.sourceforge.net/

Anki e SRS

Antes de conhecer o Anki, meu estudo de kanji tinha um grande problema: era difícil ter certeza se um kanji já estava bem memorizado. Passava algum tempo estudando alguns kanjis mas, ao pegar outros, não tinha certeza se iria continuar lembrando dos primeiros depois de algum tempo.

Se você não conhece o Anki, precisa conhecer! Estou usando há uns três meses e meio (devia ter escrito um post antes!) e é agora uma das principais ferramentas para me ajudar nos estudos. O Anki é um Spaced Repetition System, ou SRS pra facilitar. A idéia é semelhante aos flashcards, em que você cadastra pares de significado/kanji (ou pode ser palavras ou frases) e estes são exibidos para testar sua memória. Mas, diferente dos flashcards convencionais, no SRS as cartas não aparecem de forma aleatória: quanto melhor você aprende uma carta, mais tempo ela vai demorar para aparecer de novo. Desta forma você se concentra naquilo que está aprendendo e minimiza o tempo gasto com coisas que já sabe.

O funcionamento é bem simples. Um kanji (ou palavra ou frase) é mostrado e você precisa ver se consegue lembrar seu significado (ou vice-versa). Você não precisa digitar a resposta para o software ver se está certo, basta olhar e você mesmo julga se conseguiu lembrar bem ou não. De acordo com sua resposta, o intervalo de tempo para a carta aparecer de novo será diferente.

Anki - Tela principal


Além da sua resposta, o tempo que você ficou sem revisar a carta também influencia nesse tempo de reagendamento. Por exemplo, digamos que uma carta está agendada para aparecer hoje. Mas daí você viaja e fica uma semana sem mexer no Anki. Se, depois desse tempo você ainda disser que se lembra muito bem dessa carta, significa que ela está bem fixada em sua memória! Por isso o intervalo de tempo para ela aparecer de novo será maior do que seria se você desse a mesma resposta hoje.

Um outro problema que eu tinha antigamente era a falta de controle sobre quantos kanjis eu tinha aprendido. O Anki mantém esse controle e mostra várias estatísticas. Além disso, outra funcionalidade que gosto bastante é que ele lista os kanjis faltam em cada nível Jouyou (útil para quem aprende seguindo essa ordem). Abaixo mais alguns screenshots:


Anki - Estatísticas de Kanji

Anki - Estatísticas do Deck

Anki - Kanji

Para terminar, vai aí algumas dicas:

  • Adicione apenas aquilo que você aprendeu. Se você adicionar qualquer coisa ou utilizar um deck pronto, não vai conseguir utilizá-lo como um SRS direito (sempre vai responder que não sabe!)
  • Você pode preferir utilizar frases inteiras. Kanjis ou palavras isoladas podem confundir um pouco ao longo do tempo, pois podem existir vários com o mesmo significado. Frases fornecem um pouco mais de contexto e é bom para aprender a se expressar em japonês, coisa que não dá para fazer só traduzindo palavras isoladas.
  • Se as cartas começarem a ficar muito confusas, coisa comum de acontecer se você adiciona kanjis isolados, reduza a velocidade que você está adicionando cartas. Provavelmente você está adicionando mais rápido do que consegue aprender! Amadureça as cartas existentes e só depois continue.
  • Se você costuma passar dias longe do seu computador, você pode usar também a versão web. Você pode sincronizar sua conta na versão web com seu deck criado no seu computador.

Update: Tradução do Anki para português aqui:
http://www.aprendendojapones.com/2008/06/02/anki-em-portugues/